Caixa Belas Artes lança sala Drive-In

Sonhada na reabertura do cinema, em 2014, sala Drive-In abre para o público em 17/06/2016, com filmes, comidas, drinks e cerveja.

O Riveira Bar, de Facundo Guerra, atravessa a Rua da Consolação e ganha um posto avançado dentro da sala 3 do Caixa Belas Artes, de André Sturm e Paula Trabulsi, que agora passa a ser chamada de sala Drive-In. A ideia da parceria surgiu na época da reinauguração do cinema em 2014 e conquistou o apoio da Budweiser para ser inaugurada ao público em 17/06/2016.



“O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, de Jean-Pierre Jeunet, é o filme programado para a primeira sessão da sala, na sexta-feira (17.06), às 13h, e sugere o clima onírico do local. “A experiência na sala da Drive-In vai ser leve, descontraída. Do jeito que se assiste filme no sofá de casa, com os amigos, mas com programação, telona, som e cardápio especiais”, explica André Sturm, quem conta também com a parceria da ASAS.br.com, um colaborativo internacional de inteligência criativa.

Remodelada, a sala comporta 83 pessoas, acomodadas em bancos de carro restaurados como Dodge, Impala, Galaxie e Cadillac, além de duas fileiras de poltronas tradicionais. No fundo da sala, a cozinha foi montada na carcaça de um trailer inspirado no clássico modelo Airstream, onde as receitas serão finalizadas.

Os ingressos para a sala custam R$ 30 (R$ 15 meia entrada). No primeiro mês de funcionamento, os ingressos serão vendidos a R$ 20 (R$ 10 meia entrada).



MenuO cardápio - criado pelo Riviera e pela chef Mari Gilbertoni - traz sugestões divididas em “Melhor que Pipoca” (como chumbinho de porco, dadinhos de tapioca, bolinhos de arroz, mini bolovo - R$ 16, em média), “Palitinhos” (de polenta com alecrim, batata frita, biscoito de polvilho com sour cream - R$ 14, em média), “Sanduíches” (ciabata, pesto de rúcula e queijo canastra, ou burger de fraldinha no pão de brioche com picles de maxixe, alface, bacon, tomate e queijo raclette - R$ 25), além de “Pratos” (salada, macarrão ou rosbife, de R$ 20 a R$ 25)  e ainda “Sobremesas” (Milkshakes, Churros ou Cookies - R$ 14, em média).

Não haverá garçons. Ao entrar na sala, o frequentador pode fazer os pedidos no trailer e retirar no mesmo local, quando o pager informar que o pedido está pronto. Uma bandeja serve de apoio.

“Depois de criar essa sala com o André, viajei o mundo visitando experiências parecidas em Londres, Paris e Austin. Este é um drive-in contemporâneo, para se chegar de metrô ou ônibus e se divertir”, conta Facundo Guerra, que aposta no local como ponto de encontro para aniversários.



Programação – As sessões serão mais espaçadas, de três em três horas, para que o frequentador possa aproveitar a experiência sem pressa. A sala estará aberta uma hora antes de o filme começar, com exibição de curtas e videoclipes à meia-luz. Sturm fez algumas apostas, como a sessão “Vale a pena ver de novo” às 12h, no sábado, a sessão infantil às 11h de domingo, além de sessões de filmes de terror no sábado às 23h.



SALA DRIVE-IN
CINE CAIXA BELAS ARTES

Endereço: Rua da Consolação, 2423 – Consolação - Tel: 11 2894 5781
Ingressos: Os ingressos custam R$ 30 (R$ 15 meia entrada, para estudantes, correntistas do banco Caixa Econômica Federal, melhor idade).
Venda dos ingressos: na bilheteria (cartões de débito: todos; não aceita cartão de crédito ou cheque) ou pelo site www.ingressorapido.com.br.
Capacidade: 83 lugares
Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.
ACESSE O BANCO DE DADOS


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.